O que é preciso para fazer uma boa análise de dados em Franquias

O que é preciso para fazer uma boa análise de dados em Franquias

O que é preciso para fazer uma boa análise de dados em Franquias


Compartilhe



Newsletter












Você sabia que a análise de dados foi um dos principais elementos que ajudou na eleição presidencial americana do político Donald Trump, em 2016?

Quando a sua Franquia consegue transformar em informação a imensa diversidade de dados coletados todos os dias nas lojas, a marca possibilita um boa gestão estratégica de metas e resultados. Pontos inclusive que auxilia no planejamento anual e na atração de investidores para a rede.

Ainda não entendeu o por quê dessa importância toda? Calma, vamos explicar! Fique conosco e mergulhe nesse universo, que pode ser extremamente útil para sua franquia. Vamos lá?

Qual a importância da análise de dados?

Dados são informações a respeito de algum assunto. Quando utilizados de forma inteligente, podem responder a perguntas essenciais sobre os consumidores de uma loja física, por exemplo, ou qualquer outro elemento que ajude na melhor compreensão da marca.

Informações, sejam elas negativas ou positivas, podem indicar um caminho mais estratégico para uma marca seguir e alcançar bons resultados.

Em outras palavras, os impactos da análise de dados externa, por exemplo, sempre são positivos, desde prevenir uma crise a entender melhor o perfil do consumidor, para conseguir desenvolver e administrar um negócio com mais aparelhamento. Quer dizer:

  • a coleta de dados permite a visualização do status atual do mercado, o que ajuda a descobrir tendências, desejos do consumidor etc;
  • ao entender o mercado e o perfil do consumidor, é possível buscar soluções para os seus desejos e necessidades;
  • a análise contínua dessas informações ajuda a Franquia a se manter competitiva;
  • é possível ter um melhor aproveitamento de oportunidades e insights.

Como fazer análise de dados?

Algo tão relevante para as marcas deve ser feito com o máximo de planejamento, para que o processo seja bem-sucedido. Tudo isso depende de alguns critérios importantes.

Definir o objetivo da análise

Descubra que tipo de informação está sendo buscada, o indicador de desempenho necessário e que tipo de ferramentas serão precisas para se chegar ao resultado final. Por exemplo, o objetivo pode ser:

  • descobrir qual a taxa de conversão de visitantes da loja física em compradores;
  • entender que característica o consumidor mais leva em conta na escolha de um produto;
  • compreender como é possível melhorar a qualidade de um produto ou serviço;
  • mensurar quantos consumidores preferem compras on-line, em vez das lojas físicas.

Usar a tecnologia para auxiliar na coleta de dados

Contar com ferramentas capazes de gerar grandes bases de dados torna a análise mais eficiente e otimiza a tomada de decisões, já que elas devem ser baseadas em um bom volume de dados. Além disso, a automatização na captação de dados torna o processo mais seguro contra a migração de sistemas, que poderia levar à perda de todas as informações coletadas.

Para isso, existem ferramentas, como a inteligência artificial e softwares, capazes de auxiliar na coleta e interpretação de forma ágil, eficiente e segura. Algumas marcas ainda utilizam o método antigo de planilhas e e-mails para isto, mas, lembre-se: é indispensável investir em um sistema inteligente, já que se trata de uma atividade essencial na marca.

Elaborar um planejamento

O planejamento deve definir todas as etapas, antes de se dar início à análise de dados no negócio, o que inclui:

  • escolher as fontes de dados, que podem ser internas ou externas, disponíveis publicamente;
  • integre times para cuidar dos dados de cada setor e gerar relatórios;
  • crie um conjunto de métricas que faça sentido ao negócio e ao objetivo da análise, para identificar os fatores que interferem nos resultados dos dados.

Definir os dados e informações a serem coletados

As informações e dados a serem coletados devem ser definidas previamente no planejamento, para que a captação e organização das informações obtidas estejam de acordo com o objetivo macro da rede de Franquia. Elas costumam levar em consideração dados referentes a:

  • taxa de conversão;
  • PA (peças por atendimento);
  • ticket médio;
  • valor médio;
  • meta.

E por fim, o volume de dados levanta muitos dúvidas e direcionamentos. Por esse motivo, é necessário definir hipóteses variadas para ajudar a compreender cada ponto e ter um norte para as perguntas que vão surgir. Sem isso, a sua marca fica no escuro e, praticamente, toma decisões baseadas em achismos.

Conseguiu entender como fazer análise de dados e a importância disso para as lojas físicas de uma franquia? Então, quer colocar a mão na massa? Conte com plataformas capazes de estabelecer o melhor sistema. A Indeva, por exemplo, ajuda a descobrir a taxa de conversão, identifica gargalos e ainda oferece uma demonstração.

Até breve!


Você também pode gostar de…


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este artigo foi útil para você?

Somos uma plataforma incrível de análise de performance de varejo. que conecta de forma inteligente o gestor e a sua equipe de vendas. De maneira fácil, dinâmica e intuitiva, levamos estas respostas para você!

Av. Feliciano Sodré, 300 - Várzea (Sala 604), Teresópolis - RJ, 25963-082

Conteúdo

Contatos

comercial@indeva.com.br
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados | Website desenvolvido por Erik Perin | Segurança por Oktopus